IRANI MARTINS
 "REFLEXÕES DE UM CORAÇÃO PENSANTE"
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Refletindo nos meus eu e ais...
Uma boa maneira de refletir a vida, de procurar conhecer esses ais que me afligem.
E não é que fermentou?
As ondas do pensamento foram girando, de forma que meus eus e meus ais, ficaram pequenininhos no meio do furacão dos meus pensamentos reflexivos.
E o resultado foi bom e foi triste. 
Bom, porque vi que realmente os meus ais eram só, aquele 
pontinho no meio do furação, e o meu eu ficou rubro de vergonha de ter pensado que eram mais que isso.
E triste, porque meu coração se encheu de uma certeza...
Que a humanidade está doente por carência de amor.
E não só a humanidade. Os seres vivos que habitam nosso planeta. 
Não é só o cachorrinho que nos olha com aquele olhar que parece que "caiu do caminhão da mudança". Muitos humanos nos olham assim também. Carentes do pão que alimenta o corpo físico, mas também, carente do alimento para a alma.
E não percebemos, na correria da vida, os olhares pedintes, que imploram num clamor mudo, querendo que façamos uma leitura corporal.
E nossas árvores, nossas plantas, estão carentes de que "olhemos por elas”
O mundo está doente por falta de amor.
Todos nós, somos pedintes desse sentimento que alimenta mais que qualquer outro, que se faz presente, se faz vivo no gesto que aproxima, na palavra que consola e edifica, que acrescenta, no olhar que aprova, que envolve, que ilumina, no abraço que socorre, que protege, que cura, que acalenta, que conforta, no socorro na dificuldade seja ela do tamanho que for, já que isso é relativo no interior de cada um, e até no silêncio oportuno.
Todos avançamos, com nossas mãos vazias, esperando que alguém as veja e possamos recolhê-las providas de nossas carências, até as que não deixamos que vejam, por medo, insegurança ou vergonha.
E, se todos somos esses eternos pedintes, e mendigos do mesmo amor, porque, como, não conseguimos nos ver dentro desse círculo vicioso?
O que impede que sejamos provedores desse amor, e nos alimentemos mutuamente?
Porque é tão difícil, fechar esse círculo?
Triste...Por isso fiquei triste!
E tive vergonha...
E na minha oração final, pedi a Deus que me ajude a aceitar as pessoas como são, e agradeci todas as minhas bênçãos, que com certeza recebo por misericórdia Dele.

Irani Martins
Irani Martins
Enviado por Irani Martins em 21/01/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

"SOU O QUE VEJO"

Irani Martins